quinta-feira, 5 de março de 2009

O Grande Irmão

Imagem daqui: http://tigredefogo.wordpress.com/2008/02/19/big-brother-1984-e-george-orwell/ Na obra “1984”, Orwell apresentou o Big Brother, presente em nossas casas, fazendo propaganda do regime e espionando o cidadão. Winston, o protagonista, tinha poucas chances de se esconder das telas de onde era observado, e em frente às quais tinha medo mesmo de feições que poderiam ser mal entendidas.

Na ficção de nossa realidade* o Big Brother é uma máquina de entretenimento. Aliás, é um entretenimento dentro da máquina e, ao contrário da criação orwelliana,não faz propaganda de nada. É como se fosse um mantra para esvaziar a mente em meditação. Aqui, é o vácuo ocupando o espaço vazio.

Mas poderia ser mesmo um instrumento a favor da sociedade, embora não necessariamente a favor do regime. Tanto se tem criticado as câmeras presentes em todos os cantos nossas vidas: shoppings, bancos, lojas, postos, etc.., que parece que elas não têm sentido prático.

Têm. Que o diga a jovem violentada cujo agressor teve sua imagem estampada por conta da gravação feita por uma dessas “invasoras”. Pode ser que, graças a isso, seu agressor sofra a justa punição. E pode ser que, mesmo apesar disso, ele continue impune. Mas que aumentam as chances da punição/vingança, lá isso aumenta…

Dizem que consciência não é senão o medo de ser apanhado em pleno ato. Talvez esse seja o deflagrador das críticas. Mas aqueles que têm o comportamento adequado não têm porque temer a presença desses intrusos.

Ah, é verdade, eu tinha esquecido: estamos no país em que se publicou o extrato da conta do caseiro; foi aqui que manipularam a votação na casa legislativa; foi aqui que forjaram a operação Uruguai; ah, teve o caso do cidadão recebendo dinheiro na repartição pública… cueca, mala, dossiê…

É verdade, na ficção de Orwell não caberia o Brasil…

 

*Credo…

Um comentário:

  1. Adorei o seu blog...

    Achei muitas coisas interessantes (as não interessantes são as ainda não lidas). Com certeza visitarei mais vezes! Muita coisa para se pensar, para refletir. Há de se tirar lições valiosas do que podemos chamar de conselhos encontrados aqui.

    É bem diferente da grande maioria dos blogs por aí de onde não se consegue uma única frase interessante. Fico grato quando encontro alguém com o que dizer e que compartilha com o resto das pessoas.

    Parabéns!
    Um grande abraço. Danilo.

    ResponderExcluir