terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Spams, um inferno…

Aparentemente, sou um incompetente impotente que precisa aprender como levar as mulheres ao delírio, com viagra, ciallis e levitra. Preciso comprar uma casa e viajar pelo Submarino. O mercado livre acha que tenho dinheiro sobrando para comprar qualquer gadget que aparece, e os bandidos virtuais acham que tenho problemas de clique compulsivo, pois aparentemente eu clico em todo link que me mandam. Outros desses bandidos acham que tenho uma curiosidade insaciável, e um problema de auto-estima, pois acreditam que quero ver todos os cartões que dizem que me mandaram (anonimamente). Ah, também acham que sou bem naïf, achando que tenho problemas com bancos em que nunca tive contas…

Bem esses são os spams, e eles existem até em formas não tão agressivas, como aquelas ofertinhas bem baratinhas que recebemos. E, apesar de infernizarem nossas vidas, continuam crescendo em número e incômodo.

Daí que achei interessante mostrar a origem do termo: um sketch de Monty Python, campeão de humor de tempos idos, mas ainda atual.

Se tem paciência, acompanhe abaixo:

Tudo a ver???

Nenhum comentário:

Postar um comentário