quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

PT: ideologia, responsabilidade e o asilo político

O PT, que é o governo, concedeu asilo político a Cesare Battisti, condenado na Itália à prisão perpétua por quatro assassinatos. O assunto repercutiu mal na Itália, que ameaça mandar chamar de volta seu embaixador no Brasil.

Ou seja, o governo se meteu onde não foi chamado. Se foi instado, é porque o terrorista (assim chamado na Itália e por parte da mídia nacional) está preso em Brasília. Na avaliação do governo, não houve defesa suficiente para o réu.

É de se perguntar se no caso dos boxeadores cubanas entregues às forças de Fidel tiveram essa oportunidade de se defenderem. Por que os casos são diferentes?

Não sei dizer, nem sei dizer se alguém sabe. Os iluminados levados ao poder pelo PT, imbuídos do autoritarismo contra o qual combatiam, fazem o que entendem, na sua particular interpretação da lei. Nem mesmo um incidente internacional, como esse com a Itália, é motivo para preocupações. Preocupados estão em defender ideologias e posições companheiras, à custa sabe-se lá de quê.

Mal estamos se nossos representantes não sabem priorizar. Pior estamos se nem sabemos avaliar se nossos governantes não sabem priorizar. E pior estão (ou estarão) aqueles que, a exemplo daquele tão amaldiçoado, lavarem as mãos.

E se o Cacciola tivesse do poder de Mõnaco a mesma complacência que os companheiros deram ao terrorista italiano? Nossas autoridades ficariam caladas?

Ah, sei. Não se fosse na Bolívia. Nem na Venezuela. Pobres de nós, que nem ideologia temos…

Nenhum comentário:

Postar um comentário