quarta-feira, 4 de junho de 2008

Meta atingida

Og Mandino, no seu livro O Maior Vendedor do Mundo, nos dá uma lição que, embora possa ser entendida como Programação Neuro-lingüística, não passa de uma lição de persistência:
"O fracasso jamais me surpreenderá se minha decisão de vencer for suficientemente forte."
Sim, reconheço, parece um clichê. Mas pode ser uma filosofia de vida. O texto A Corrida, de Lourenço Diaféria, se aproxima muito dessa filosofia.

Precisamos persistir, persistir, persistir. Desistir, nunca. Persistir. Costumo dizer que a vida coloca tudo no seu lugar. Precisamos ter paciência e horizontes. Precisamos fazer com que a coisa aconteça, e a persistência deve ter o poder de nos fazer aprender com os fracassos (chamemos derrotas) anteriores. Uma hora, vencemos.

O ideal é que essa hora seja programada, que esteja tudo bem planejado. A vida não é assim. É uma sucessão de eventos que parecem querer nos fazer desistir. Mas Og Mandino tem razão. Uma hora, vencemos.

E, aí, comemoramos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário