sexta-feira, 23 de maio de 2008

Tecnologias

Tenho lido artigos reclamando das novas tecnologias, algumas pessoas falando mesmo em boicotá-las. Interessante!

Tenho uma conexão internet em casa, que aproveito em um micro, dois notebooks e um handheld. Claro que é sem fio. Wireless, para utilizar a língua portuguesa. Tenho uma placa de conexão à internet pelo celular. To tipo PCMCIA, que prefiro à USB. Recebo e envio e-mails pelo meu smartphone. Além, claro, de navegar pela internet.

Às vezes, um e-mail urgente precisa ser mandado. Ou um arquivo precisa ser editado e transferido. Ou, simplesmente, preciso fazer o web-check-in de algum vôo. Se não faço essas coisas pelo smartphone, faço pelo notebook.

Respondo e-mails do restaurante. Ou da lagoa, quando vou correr (antes ou depois de iniciar, claro). Finais de semana, antecipo resolução de coisas que, se postergadas, poderiam ser problemas.

Não paramos de trabalhar? É, talvez não. mas é a nova era. Paro uns minutos para fazer uma coisa dessas, e evito ficar dois dias atarefadíssimo corrigindo conseqüências.

A vida melhorou. O telefone, com GPS, nos diz (literalmente) como chegar aos nossos destinos. Diz onde andam nossos filhos. Permite comunicar atrasos, ou resolver problemas à distância. O micro nos permite ver o mundo, com suas webcams.

O fato de nos ligarmos mais ao trabalho deveria ser motivo de júbilo. Estamos mais presentes, mais comprometidos, somos mais responsáveis. Numa época de escassez de empregos, isto é um diferencial.

Hás os que louvamos a tecnologia, há os que a condenam. Mas é preciso fazer uma ressalva, eu que aplaudo as novas conquistas: no meu caso, a utilização de cada novidade surgida, me traz melhoria na qualidade de vida. Estou mais próximo de meu esporte, de minha família. É só saber aproveitar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário