segunda-feira, 19 de maio de 2008

Leve, leve

Quando a gente faz o que gosta, não há empecilhos. Não há problemas, quando muito há dificuldades, que superamos. E com gosto,

Hoje falei, falei, falei. Das nove às dezoito horas. Em pé. As pernas estão me matando hoje, apesar de me achar preparado, principalmente com minhas pernas.

Minha voz falha, meus olhos, já nipônicos, querem estar ainda mais fechados.

Mas falei com a alma, tentando mostrar, desvendando áreas desconhecidas, sem inventar, sem meias verdades, apenas a verdade nua e crua.

Neste mundo de competição exagerada e exacerbada, não é um caminho fácil. Mas o objetivo, quando atingido, compensa qualquer dificuldade no caminho.

Quando compactuamos com pessoas que privilegiam a verdade, é mais fácil ser honesto e verdadeiro.

O cansaço, este será logo esquecido. Porque será apagado pelo sono dos justos.

Boa noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário