quarta-feira, 21 de maio de 2008

A contra-informação

No texto Calos de relacionamento, o tema era a desinformação e o desinteresse ou a falta de coragem em obtê-la. Agora, quero falar da contra-informação.

Há aquelas informações que se desencontram por causas morais. A questão do aborto e a utilização de embriões inviáveis, por exemplo. São decisões pela adesão ou não são orientadas pela moral ou, mais comumente, pela religião. Não há aqui o que discutir sobre quem está certo. A crença (ou a adesão ao valor moral) é que determinam nossa decisão. Podemos discutir outras coisas conseqüentes, mas não a veracidade da informação.

Há outros questões, entretanto, que não são assim. Por exemplo:
  • os transgênicos ameaçam o ser humano? Se consumimos um alimento transgênico temos mais chances de desenvolver um terceiro braço?
  • o governo fez um dossiê contra o Fernando Henrique Cardoso, expondo seus gastos com cartões corporativos?
  • havia armas de destruição em massa no Iraque?
  • os equipamentos dos controladores de vôo estão (estavam) em péssimas condições de uso?
  • houve mensalão?
  • etc.
A alguns, interessa um sim. A outros, interessa um não. Dependendo do lado em que está, publica sua opinião defendendo seu lado. Enquanto isto, nós, os leigos que recebemos as notícias, não sabemos em quem acreditar.

Para muitos nem interessa. Para os poucos que se interessam, a imprensa é o instrumento bastante para apuração e detalhamento dos fatos. Como diz a música do RPM, os jornais são pagos pelas propagandas. Que é feita pelas empresas. Que têm interesses...

Alvin Tofler, no seu Choque de Futuro e Powershift não podia prever guerra com tamanho número de vítimas. Que vítimas? Ora, que vítimas! Qual é a resposta oficial para a pergunta:

- Há uma epidemia de dengue no Rio de Janeiro?

As vítimas desse tipo de contra-informação. Assim como essas, as mortes nas estradas, decorrentes de péssimas condições de manutenção. - Ah, estão sem manutenção? - Não, dirá o governo. Sim, gritariam os mortos, se pudessem.

O biocombustível ameaça a produção de alimentos? Responda quem tem interesse. E assim vai.

Posições ideológicas e morais (religiosas) à parte, precisamos ter cuidado com o que lemos. Mas é preciso ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário