sábado, 26 de abril de 2008

Você tem um amigo

Não sou do tipo que diz palavras vazias. Não sou do tipo que concorda somente no discurso, não sou do tipo que mente para confortar.

Gosto de ser direto, gosto de falar a verdade. Às vezes, digo o que a pessoa não quer ouvir. Outras vezes, talvez as piores, não digo coisas que ela quer ouvir.

Pessoalmente, quando tenho meus problemas, eu me isolo. Pode estar errado, pode ser que ninguém concorde com isto. Mas, da mesma forma que me prontifico a estar ao lado de alguém em dificuldade e que gosta disto, gostaria de ver meu desejo neste assunto respeitado.

Sozinho, consigo uma catarse que dificilmente conseguiria em companhia de outros. Contar e recontar a história, isto eu faço para mim mesmo. Racionalizar sobre elas, aí já é outra questão, e é disto que fujo.

O que não quer dizer que eu não seja um bom amigo nas horas de dificuldade. E pode ser que seja somente minha arrogância se manifestando nesta avaliação. Mas o fato é que sou um bom ouvinte, não dou palpites a não ser se instado a fazê-lo, e não tenho o hábito de reproduzir conversas para outras pessoas que nada têm a ver com o assunto.

Mas adoro a música abaixo:

Nenhum comentário:

Postar um comentário