segunda-feira, 7 de abril de 2008

Repensando o pensar

Sou do tipo de lê várias vezes o mesmo livro, o mesmo texto. Gosto de comparar isto ao rio de Heráclito e Confúcio: o rio é o mesmo, as águas são outras num fluir contínuo e sem fim. A cada leitura, uma novidade, uma descoberta.

Em minha vida, com meus textos prediletos, acontece o mesmo. Hoje, foi com as "Máscaras".

Leio e releio, sempre achando nas palavras outras águas, de acordo com meu humor ou minha necessidade. Acho que isto é a mágica da leitura. Se ainda não conhece o texto, fica o convite: leia, vale a pena. É só clicar no link.

Nenhum comentário:

Postar um comentário