terça-feira, 4 de março de 2008

Filosofando...

Nossa vida é tão movimentada que às vezes nos perdemos seus meandros. Amigos se perdem no dia-a-dia, familiares se afastam por conta da rotina. E, numas ocasiões, que chamamos especiais, temos a oportunidade de encontrá-los, fazendo convergir nossos rumos para convivermos. Resgatamos momentos antigos, antecipamos novos, cristalizamos o momento atual...

Talvez essas ocasiões especiais não sejam tão freqüente quanto gostaríamos. Mas, quando acontecem, são uma catarse para os males que nos afligem.

Desde o natal, tivemos algumas dessas oportunidades. E o momento, de tão mágico, não pôde ser estragada nem por algumas fraturinhas... E, embora lamentássemos os ausentes, privilegiamos a alegria pelos presentes, que é como deve ser.

Minha família, aqui considerada minha filha (e sua mãe, e sua família também), minha mãe e meus irmãos, cada qual com seus cônjuges e filhos (e namorados/as, que já estão se apresentando), tem uma característica interessante: são raríssimas as ocasiões em que nos desentendemos. E, se nos damos bem, não é por causa de conveniências sociais ou familiares. É realmente uma posição de cada um de nós, com o objetivo de constituir o que possa ser chamado de família.

São bem-vindos os amigos que quiserem se juntar ao clima. Mas, um aviso: as diferenças são expostas, discussões são encetadas. a diferença é que o final será bom.

Sim, tudo isto porque encontrei amigos e familiares neste final de semana. E estou de alma lavada, de bem com a vida (mais que normalmente). Daí eu estar celebrando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário