sábado, 5 de janeiro de 2008

Aquelas coisas...

Uma amiga me ligou no final de ano e enveredamos por aquelas conversas do "lembra...?"

Algumas amizades são assim. Precisamos olhar o passado, pois não têm futuro. Não que não queiramos. Mas muitos de nós estão casados, com filhos, com outras responsabilidades. Um reencontro é, quase sempre, esse jogo de lembranças...

Em outros casos, descobrimos uma pessoa que não conhecemos mais. Uma conversa que não existia, posições marcadas pelo tempo, ou pela história, comportamentos que mudaram... Enfim, não conhecemos mais nossos amigos. Ou não gostamos mais deles.

Na mesma época, encontrei na padaria aqui perto de casa uma amiga que saía conosco para dançar. Participava das baladas, estava sempre conosco. Há uns tempos a encontrara e ela, na maior dúvida: - qual é seu nome mesmo?

Acontece. Ou eu é que me encaixei naquele grupo de pessoas que mudaram, e nem é bom lembrar...

Enfim, esta é uma época em que os verdadeiros amigos aparecem, dão as caras. Às vezes de forma telegráfica, uma conversa resumida, apressada, mas sincera. Para estes, há futuro. Que às vezes não passa de planos bem intencionados de encontros, que não chegam a acontecer. Mas as culpas são compartilhadas, pois queríamos mesmo estar juntos, só que essa realidade esqueceu de acontecer...

Sim, amigos vem e vão. Mas os amigos, estes ficam para sempre. Confuso, né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário