sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Lula e o Rei

Agora, Lula defende Chávez. Jornalistas fazem uma ilação: o motivo é que, assim como Chávez, Lula também acha que mudanças na regra do jogo são legítimas, se chanceladas pelo povo. Assim, Lula, ao mesmo tempo que elogia a democracia de Chávez, faz vista grossa ao desentendimento com o rei, como se este não tivesse de estar presente no encontro que ele patrocinou.

Viajando no tempo, não podemos condenar Lula. Fernando Henrique esteve envolvido no escândalo da compra dos votos da reeleição. E ela foi instituída. Nem por isto ele tem a pecha de ditador ou de casuísta.

O fato é que todos se baseiam na regra do jogo. E ela admite mudanças. Condenar Chávez seria condenar Fernando Henrique e as pretensões de Lula.

Mas nem por isto é certo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário