terça-feira, 2 de outubro de 2007

De quimeras mil...

Lula está querendo aumentar a máquina administrativa, contratando mais funcionários e, disse ele, com salários maiores. Afirmou que é essencial para que o Brasil cresça, e sem isto não haverá choque de gestão.

Triste Brasil. Nosso presidente se preocupa com quantidade, quando deveria olhar a qualidade. Enquanto nunca antes neste país se fez (e disse) tanta bobagem, o Brasil poderia ter dado passos largos ao futuro que não chega.

Fernando Henrique Cardoso teve oito anos para colocar o Brasil no caminho. Colocou, mas a velocidade era terrível. O preço era alto, pagamos pela promiscuidade com o mercado. (Quem se lembra quem derrubou o limite de 12% de juros que estava na constituição de 1988?).



Lula assumiu criticando ferozmente o estilo de Fernando Henrique. Um estilo que ele, Lula, logo assumiu. Não deu velocidade às mudanças, não deu velocidade ao crescimento. Chegou com um discurso de fome zero, e está patinando no melhor programa de seu governo: o ação zero.

Diz que o Brasil está bem, chega ao cúmulo de agredir nossa inteligência o dizer que a saúde vai bem. É só 0har para qualquer estado e ver seus hospitais públicos para se constatar que a quimera grassa. Nem precisa ir aos estados mais necessitados.

Claro, Lula está se baseando no seu atendimento médico. O hospital que ele freqüenta quando precisa é um dos melhores do país. Se ele está bem servido, para que se mexer?

Buracos nas estradas, crise nos aeroportos, crise na infra-estrutura... Será que Lula vive em outros país, onde não existem esses problemas?

Segundo o José Simão, da Folha de São Paulo, deve ser porque ele viaja muito. Quase não pára no Brasil. Aí, não há como conhecer nossos problemas. Certo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário