sexta-feira, 3 de agosto de 2007

Eu não sabia...

Lula não sabia que o caos aéreo existia. Uau! Quero um novo movimento: Alienação Zero!

Comparou o caos a uma metástase, que acontece sem o conhecimento do paciente. No caso, digamos, o paciente já estava no hospital, por pelo menos dez meses, e fazendo vários exames. Os resultados não eram bons. Os médicos faziam cara de desengano. As enfermeiras todas se desvelavam em cuidados. Os parentes, como é normal, resolveram ignorar os sinais.

A mídia, em peso, nacional e internacional, informou a todo cidadão brasileiro o que acontecia nos aeroportos. Preocupou-se quem, claro, utiliza aeroportos. Não deram atenção diversos brasileiros. Uns, preocupados com sua batalha por emprego. Outros, com seu emprego. Outros, com seus mensalões. Com cargos. Com bois. Com política. Com dinheiro. Com holofote. Com tudo, menos com aeroportos e aviões. Dizer agora que não sabia da situação, bem, é de uma alienação de dar dó. Se não fosse o presidente. Neste caso, é de dar raiva.

Outra do presidente: ninguém, nas cinco eleições em que disputou, jamais falou de crise aérea. Ah, entendi. A pauta do presidente é ditada pelos debates em eleição, pelas plataformas dos outros.
Quando "virou" governo, não percebeu, em quatro anos, nada da crise aérea. No início do segundo mandato, quando ela eclodiu, demorou dez meses para sair da letargia e adotar uma ação. Comparado a isto, três dias de silêncio depois da queda do vôo 3054 foi uma agilidade impressionante...

O Brasil está muito próximo de ser uma ditadura. Uma ditadura democrática, se me permitem o paradoxo. Lula reage mal a críticas, e parece querer somente afagos. Quem tem razões para afagá-los (beneficiários das bolsas várias) lhe dá legitimidade para continuar o reinado da fantasia.

Mas tudo bem. Ele não sabia. Ele não sabe. Ele não tinha noção do tamanho da crise. É verdade. Ele não tem noção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário