segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Coisas de pai

Estava numa reunião na sexta-feira quando tocou o celular. Número não identificado, não costumo atender, mas atendi. Era minha filha, que coisa!

- Tudo bem, minha linda?

- Mais ou menos...

Pronto!

- O que foi???

- Torci meu pé...

Bom, como mãe é para essas coisas, liguei para a minha. Que foi, imediatamente, buscar a minha linda na escola e levá-la ao hospital.

É bom ter a quem recorrer, mas seria melhor se eu pudesse estar lá.

Chegando em casa (tomei o cuidado de não me contaminar pelo susto, e fui tranqüilo) lá estava ela, de pé imobilizado (não, não engessado totalmente).

Dia seguinte, comprei um par de muletas, e vida nova!

Na verdade, uma diversão só, descontado o susto. Parece que não bastou o tanto de mimos com que a tratava, ela ainda poderia receber mais.

Cadeira rodando pela casa, mais e mais pedidos...

- Pai, me dá água, por favor???

- Pai, pode pegar suco?

- Pai, estou com fome....

É, é bom ser pai. E é bom estar presente. E é bom ter alguém com quem contar, como minha mãe. E o melhor de tudo: é bom rir de nossos problemas, para que eles pareçam ainda menores!

Um comentário:

  1. Bom ser pai, para mimar..
    melhor ainda é ser filha para ser mimada....
    Linda essa relação de troca de carinhos.
    Curta esse tempo.
    Beijos,
    Lilian.

    ResponderExcluir