quarta-feira, 15 de agosto de 2007

Agora vai

O Ministro Nelson Jobim vai resolver de uma vez todos os problemas da aviação aérea. Determinou que fosse revisto o "espaço vital" dos aviões. Quer dizer, do alto de seu metro e noventa, enfrenta dificuldades de acomodação nos aviões e quer aumentar seu conforto e das pessoas que viajam pelos céus.

Céus! Como ninguém pensou nisto antes?

Vejamos:
  • aumenta o espaço, diminui a quantidade de passageiros. Seria menor a quantidade de mortos nos acidentes.
  • diminui a quantidade de passageiros, aumenta o valor das passagens. Aumentando o valor das passagens, diminui o número de passageiros. O que implica na diminuição de filas nos aeroportos.
  • com a diminuição das filas dos aeroportos, diminuem os problemas decorrentes de greves de controladores.
  • diminuindo os problemas das greves dos controladores, pode haver aumento na quantidade de passageiros.
  • com maior número de passageiros, as empresas, procurando aumentar a rentabilidade, aumentam a quantidade de passageiros nos vôos.
  • para aumentar a quantidade de passageiros nos vôos, diminui-se o espaço vital dos aviões.
  • com a diminuição do espaço vital dos aviões, o ministro vai continuar incomodado e desconfortável.
Ou não. Acho que o mais lógico, como conseqüência dessa ação primordial, é:
  • o ministro desiste da aviação comercial e começa a viajar com a FAB (talvez em companhia da Marta). Talvez seus vôos também não realizem somente com um reverso, como é regra para o presidente.
  • as passagens, que aumentaram com o aumento do espaço vital, não voltarão aos patamares iniciais, nem mesmo com a nova diminuição. Entende-se, pois sendo uma companhia que visa lucros, não se pode falar em diminuição de preços...
Que país, este!

Nenhum comentário:

Postar um comentário