segunda-feira, 23 de julho de 2007

Manada - Somos todos vítimas

A Folha On Line publica notícia sobre retirada de avião da TAM de casal em vias de decolar, devido a questionamento que o marido fez sobre os freios do avião.

Sempre presencio cenas como essa. Em qualquer caso de frustração do passageiro, sobra para os funcionários da companhia aérea. Que assumem a condição de culpado pelas frustrações de cada passageiro. Eu sempre me pergunto: e o que isto resolve? O desabafo do passageiro é suficiente para resolver alguma coisa? E a agressão verbal? E os desaforos que os funcionários da aérea têm de ouvir?

É bom lembrar o seguinte: não é do interesse dos funcionários, qualquer que seja sua posição hierárquica, que haja problemas, principalmente na segurança. E é bom e triste chamar a atenção: nenhum tripulante sobreviveu nos acidentes do Brasil. Sua chance de sobreviver é igual à nossa, se tanto. Pois eles se sentam em arremedos de bancos, em condições piores que as nossas. O que não importa muito, pois somos todos frágeis demais para qualquer acidentes destes.

Ontem, no Fantástico, imagens de uma tripulante que, em folga, correu para o local do incêndio para auxiliar os bombeiros me comoveu. Porque ela verbalizou um pensamento que me acompanha desde o acidente: "podia ser eu!" Mas ela estava lá, ajudando, e pensando nos seus colegas, já sabidamente mortos.

As gracinhas com a tripulação não ajudam ninguém. Não têm sentido, não têm resultado. Por inócuas em termos de resultados em nossa viagem, não devemos entender assim em termos pessoais do ofendido. O tripulante, o funcionário, seja quem for, passa por uma angustiante situação de quem não tem culpa, e não tem o que fazer, mas precisa ouvir o desaforo do descontrolado.

Tripulantes não têm culpa. São mais vítimas que nós. E aqueles que os agridem deveriam rever seus comportamentos. A dignidade deles também merece respeito.

Fez bem o comandante em solicitar a retirada dos passageiros. Já existem problemas demais nos vôos, ninguém precisa de descontrolados e agitadores

Nenhum comentário:

Postar um comentário