sexta-feira, 6 de julho de 2007

Inocência Presumida

Você é uma pessoa normal, que trabalha, eventualmente estuda, e tem seus passeios de vez em quando. Pergunto: você está sendo investigado por algum crime? Acredito que não.

Por que é, então, que há tantos políticos investigados por crimes e contravenções? Perseguição? Não acredito. A profissão é de risco? Pela fila, parece que não. Então, o que acontece?

Ah, meios e oportunidades. Sherlock Holmes acreditaria que ambas as condições se apresentassem para esses "profissionais". Diferentemente de você, eles podem ajudar outros a "se ajudarem". E, daí, amizades florescem...

O senador que assume o lugar de Joaquim Roriz já assume com essa mácula: investigado por crimes anteriores.

Ninguém é culpado até que seja julgado, certo? Certo! Mas o contrário também é verdade. Neste caso, pelo menos. O acusado é inocente até que se prove sua culpa? Não. Está sob investigação.

Uma acusação é um indício. Duas, pode ser coincidência? E três? Deve ser culpa, acredito. Mas, se ainda não pode ser considerado culpado, eu não o classificaria de inocente...

Enquanto nossas instituições não evoluirem, continuaremos amarrando canhorro com lingüiça. É pena. O Brasil merecia mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário