segunda-feira, 30 de julho de 2007

Cybercafés

Se você é usuário de cybercafés para acesso à internet, atenção: você pode ser vítima de criminosos interessados em suas senhas.

Quando conhecemos o cybecafé, o risco pode ser menor. Mas ainda existe. Esses criminosos deixam um programa instalado, um keylogger, que tem uma lógica bastante simples: ele registra tudo o que você digitar. Bancos já exigem cliques em vez de digitação, justamente para evitar esse perigo. Outros programas não tem essa previsão, como o orkut (acesso via página da internet) e o MSN. Em ambos os casos, sua senha pode ser roubada.

Quando o cybercafé não é conhecido, devemos redobrar nossa atenção. Há casos em que o próprio dono instala esses programas maliciosos para roubar senhas e, a partir daí, informações pessoais.

Quando disse lá em cima que os bancos têm uma certa proteção, não creia que está isento de perigo o acesso a eles por meio de cybercafés. Bem, nos próprios caixas eletrônicos, dentro das agências, já existe risco. Imagine, então, num ambiente estranho.

Só para exemplificar: você digita seus dados na página do banco. O keylogger armazena seus dados de conta. Quando você clicar nas informações de senha, pode haver uma câmera gravando o ambiente. Juntas, as informações podem tornar possível fraudar sua conta.

Se na sua casa ou no seu trabalho as medidas de segurança podem diminuir, mas não eliminar os riscos, imagine num ambiente sobre o qual não temos conhecimento e controle. O conselho é o básico do básico. Somente use cybercafés em casos de extrema necessidade. E, imediatamente após, troque suas senhas. Ninguém garante que elas serão roubadas, mas você pode garantir que elas não sejam utilizadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário