terça-feira, 22 de maio de 2007

Zappeando

Operação Navalha
O Ministro Silas Rondeau (Minas e Energia) deve se afastar do cargo, segundo notícias da imprensa. Os indícios de envolvimento são fortes, embora ainda restem incomprovados. Seu afastamento deveria ser compulsório, dada a gravidade das acusações. Vamos ver o desenrolar dos fatos.

Mais
O Ministro da Justiça (Tarso Genro) está contemporizando sobre o episódio. Se ainda fosse um petista puro (antes da experiência do poder) será que seria assim?

Mais ainda
A operação iniciou-se nos tempos de Márcio Thomas Bastos, como várias outras, cujos resultados estão sendo conhecidos agora. A grande dúvida: seria um espasmo de eficiência causado pela passagem do jurista pelo ministério, ou podemos esperar que essa eficiência esteja já incorporada pela Polícia Federal?
Espero que continuemos assim, o Brasil está melhorando. Mas me preocupa a declaração do atual ministro. Polícia não é órgão político, deve atuar segundo e lei, e somente segundo a lei.

Paraguai
Que ironia, Lula sendo chamado de imperialista... Para o Paraguai, o Brasil é um vilão. Jornais publicam reportagens diversas contra a visita do "império". Lembra alguma coisa?

Ônibus desgovernado mata membros de família
Três pessoas foram mortas por ônibus no Rio de Janeiro. O motorista declarou que subiu na calçada para evitar choque com outro ônibus, e os atingiu. Uma tragédia, claro. Daquelas que poderiam ser evitadas. Em diversas metrópoles, os ônibus andam acima da velocidade recomendada, fecham carros de passeio, desrespeitam as leis de trânsito, e seguem impunes. Quando uma tragédia dessas acontece, a notícia é oferecida como se fosse um fato isolado. Não é. O comportamento agressivo dos motoristas profissionais, salvo raríssimas exceções, expõe a população a esse risco, cada vez maior. Mas, assim como não existe fiscalização, não existe punição. E o episódio será sempre lembrado por este pedacinho ínfimo que é, uma tragédia pessoal. Familiar, no caso.

Quem anda pelas rodovias paulistas sabe da excelência de muitas delas, graças aos pedágios. (Estes, embora garantam condições excelentes de viagem, ainda são muito caros.) Pois bem, nessas rodovias, de ótimo asfalto, é muito comum presenciarmos, pelas manhãs e em dias de chuva, principalmente, acidentes com caminhões. Numa viagem entre Uberlândia e Campinas, num dia de chuva, contei 9 acidentes, todos com caminhões. Acontece que a velocidade com que eles trafegam é muito acima dos 90 km/h autorizados. Nas descidas, aproveitam a ajuda da gravidade e espremem quem esteja na frente. Sofrem na subida, e se vingam na descida. Experimente ficar em frente a um deles, na velocidade máxima permitida! Não é, ou não seria, de se estranhar tantos acidentes assim.

Em São Vicente
Menina de treze anos é morta por assaltantes, que queriam a máquina fotográfica que ela se negou a entregar. Resultado: um tiro na cabeça. Por uma máquina fotográfica, repito!
Só cabe um clichê: aonde vamos parar?

Dólar
O dólar continua caindo. Analistas seguem mostrando os resultados catastróficos que isto pode trazer para a indústria (e empregos). É verdade. Mas o governo tem ferramentas para superar isto. Insisto na questão tributária. Desonerar a produção, nem pensar, né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário