quarta-feira, 30 de maio de 2007

Resposta?

Um amigo me ligou, cobrando resposta à minha pergunta do post abaixo, que, segundo ele, ficou "irrespondida". Achei que estava claro, mas vamos lá.

Numa de minhas conversas com minha filha, falei de algumas decisões que tomara e que resultaram, obviamente, nesta nossa vida de agora. E, colocando as coisas em perspectiva, poderíamos estar muito melhor financeiramente, talvez em uma cidade diferente, talvez com horizontes diferentes. Mas a que custo? Com certeza não teríamos essa proximidade que temos e, conseqüentemente, esta nossa relação deliciosa. E por aí foi a conversa.

Ao final, concluímos, ambos, o quão bom estávamos assim.

No final das contas, ser honesto e apegado a valores nos colocam numa posição diferente, claro, do outro caminho. A questão é: que tipo de posição nos interessa?
A mim interessou um caminho aderente aos meus princípios. E hoje, com minha querida filha, celebramos esses princípios. Portanto, posso dizer que trilhei caminhos bons.
Mas, e se fosse minha filha apegada a outros valores? E se ela preferisse, à nossa qualidade de relacionamento, outros indicadores de felicidade (já que cada um tem os seus)? Aí, talvez a resposta seria diferente.

Vale a pena, sim, ser honesto, se acreditamos em valores.

Desde que me desliguei daquela empresa estatal, tenho uma música tema, que me redime desse tipo de dúvida:

Nenhum comentário:

Postar um comentário