terça-feira, 8 de maio de 2007

Pancadaria em São Paulo

No Show do Racionais MC, a polícia foi para cima da platéia. Não bastaram apelos do palco para que a confusão não se estabalecesse. Foi uma pancadaria, com feridos dos dois lados, se é que se pode chamar a platéia de "lado".

Bom, vamos lá. O Comandante da polícia disse que os agredidos eram desordeiros, vândalos, marginais. Disse que eles começaram o tumulto. Pode ser verdade.

Mas as imagens não mostram nada disso. Talvez uma questão de oportunidade. Talvez não fosse possível mostrar porque não aconteceu. Mas as imagens mostram um PM agredir um homem que estava parado, sem correr, imóvel. Sem uma ação agressiva.
Outro PM, de escopeta na mão, atirava a esmo na direção do público. Que pontaria, hein? Atirar na multidão e acertar justo aquele desordeiro? Ou o PM estava mesmo atirando a esmo. Não se importava com quem acertasse. Isto foi o que as imagens mostraram.

Quando assistimos a tumultos em futebol, por exemplo, sempre vemos isto. Algumas pessoas paradas, a PM vindo, e agredindo quem esteja pelo caminho, sem se importar com ação ou reação. Ou culpa.

Assim, é difícil acreditar no comandante. Como é fácil acreditar que, na multidão, podia mesmo haver alguns causando tumulto, infelizmente mais comuns que gostaríamos. Mas por que a polícia não grava essas cenas que ela diz que acontecem? Como nos estados Unidos, naquelas abordagens de veículos e suspeitos? Acabaríamos com a dúvida.

Mas uma coisa é certa: se havia desordeiros, não eram todos. A polícia, na dúvida, trata todos como culpados. É isto mesmo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário