sábado, 12 de maio de 2007

Caminhando

Foi uma música que marcou a ditadura. Também marcou seu autor. Foi cantada em passeatas, resistências, desagravos...

Mas a música é muito mais que um grito de rebeldia. Deveria ter sido um símbolo muito mais abrangente. Ela nos chama para a ação, é contra a acomodação, a inação, a abstenção, a omissão.

Não se pode mais desvinculá-la da resistência à ditadura. É pena. Mas o garbo de Geraldo Vandré, tentando acalmar a platéia, inconformoda com o resultado daquele famoso FIC de 1968 (ficou em segundo lugar).

Suas últimas palavras, antes e começar a cantar e fazer-se acompanhar pelo público:

A vida não se resume a festivais...


Nenhum comentário:

Postar um comentário